Sonho de uma Noite de Verão

Neste último final de semana, participei de uma pequena apresentação de esquetes de Shakespeare. Fizemos alguns trechos de Sonho de uma Noite de Verão, Hamlet e Romeu e Julieta.

Eu, como Puck

Sonho de uma Noite de Verão

Preparem-se para uma noite de sonhos,
Mas de olhos bem abertos eu proponho.
Nesta comédia tudo pode acontecer
Quando uma confusão eu irei cometer.

O jovem Lisandro é por Hérmia enamorado
E, da linda Hérmia, é ele, o seu amado.
Mas como as causas do coração
Obedecem aos destemperos da razão,

Demétrio também quer Hérmia para si.
Coitada, Helena ama Demétrio, mas ele dela ri.
Porém o pai de Hérmia, Egeu
Não quer que Lisandro seja genro seu.

E sim, Demétrio, o qual ela não ama.
Então, eles fazem uma trama.
A noite se encontram na floresta para fugir
Demétrio vai atrás dos amantes para impedir

E Helena, coitada, com a esperança de ser amada.
Meu Mestre, Oberon, o Rei das Fadas
Pede que eu, Puck, use a magia de uma flor
Para despertar em Demétrio o Amor

E me pede pra procurar um anteniense
Mas eu erro os olhos por acidente
E em Lisandro é que ocorre o encanto
Ah, o resto, é uma confusão de causar espanto.
(Keilla Menezes)

“Pela floresta andei e andei e andei e
Sinto dizer, nenhum ateniense encontrei
Nos olhos de quem pudesse pingar
Esta flor com poder de fazer amar
É noite, e é silêncio – quem está cá?
Roupas de ateniense está ele a trajar.
Esse é ele, como meu mestre disse,
O que desprezou a bela virgem;
E, aqui, em sono profundo, a donzela.
Num montinho úmido e sujo de terra.
Bonita alma, ela não se atreve a deitar.
Com esse grosseirão que não sabe amar.
Seu bruto, em teus olhos agora pingo
Toda a força que trago neste feitiço.
Quando acordares, perderás o sono:
Por causa do amor, não pregarás o olho.
Acorda, criatura, quando eu me for;
devo agora voltar ao meu senhor.”

(William Shakespeare – Sonho de uma Noite de Verão – Ato II, Cena I)

Puck vê Lisandro

Puck vê Hérmia

Puck faz o feitiço em Lisandro

Julieta

“É só teu nome que é meu inimigo. Mas tu és tu mesmo, não um Montéquio. E o que é um Montéquio? Não é mão, nem pé, nem braço, nem rosto, nem qualquer outra parte pertencente a um homem. Ah, sê outro nome! O que há em um nome? Aquilo a que chamamos rosa, teria o mesmo e doce perfume sob qualquer outra designação.”

Romeu e Julieta


“Com as asas leves do amor superei esses muros, pois nem mesmo barreiras de pedra podem impedir a entrada do amor. E aquilo que o amor pode fazer é exatamente o que o amor ousa tentar.”

“Oh, abençoada, abençoada noite! Temo, por ser noite, que tudo não passe de um sonho, sonho tão doce e lisonjeiro que não seria substancial.”
(William Shakespeare – Romeu e Julieta – Ato II, Cena II)

Fotos de Rafel Viana

Anúncios

Um pensamento sobre “Sonho de uma Noite de Verão

  1. Sofia disse:

    Que lindas as fotos Keilla!!! Parabéns!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: