Abandono

La Abandonada, de Botticelli

Por que me abandonaste neste antro?
E o tempo entre cigarros e letras
Arrasta-me qual uma nuvem preta
A espera de desaguar em pranto.

E em vão fico a entoar
Seu nome por todos os lugares.
Mas em nenhum dos olhares
Encontro onde você pode estar.

Não sou digno de tê-la ao meu lado?
Porque, pois, me deu coração?
Arrancai-o de meu peito então!
Que não suporto viver amargurado.

Que não há vida (me deixe partir)
Se o seu amor eu não puder sentir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: