Arquivo da categoria: Glacê

Cheesecake de Frutas Vermelhas

Cheesecake de Frutas Vermelhas
Para o Natal uma sugestão mais que perfeita: Cheesecake de Frutas Vermelhas. Dá pra fazer o glacê somente com morangos, mas é bom aproveitar que nessa época as frutas vermelhas estão com o preço bem em conta! Usei morango, mirtilhos e amoras, mas também da pra usar framboesa, cereja fresca…

Mise in placeMassa Pâte Sucreé (massa tradicional francesa pra tortas doces):

  • 120g de manteiga sem sal
  • 200g de farinha de trigo
  • 80g de açúcar
  • 60g de farinha de amêndoas
  • 3 gemas

Recheio:

  • 570g de cream cheese
  • 160g de açúcar
  • 2 col. (chá) de casca de limão
  • 1 col. (chá) de essência de baunilha
  • 3 ovos

Frutas VermelhasGlacê:

  • 1 xíc. de morangos esmagados
  • 1 xíc. de mirtilho esmagados
  • 1 xíc de amoras esmagadas
  • 160g de açucar
  • 3 col. (sopa) de amido de milho
  • 80ml de água

Modo de Preparo:

Massa: misture a farinha de trigo com a manteiga, utilizando as pontas dos dedos até obter uma farofa.
Farofa
Adicione o açúcar, a farinha de amendoas e as gemas e misture com as pontas dos dedos. Cubra com um filme e leva a geladeira por 20min.
Pate Sucree
Coloque em uma forma de fundo removível de 20cm de diâmetro. Faça furo com um garfo e leve ao forno baixo 180°C pré-aquecido até que doure.
Massa

Recheio: bata o cream cheese com a açúcar.
Cream cheese e açúcar
Adicione a baunilha e a essência de baunilha.
Recheio cheesecake
Adicione o ovos um a um, batendo bem.
Recheio cheesecake
Coloque sobre a massa e leve ao forno baixo 150°C por aporx. 2h ou até que enfiando um palito saia seco.
Recheio cheesecake

Glacê: misture as frutas vermelhas com os demais ingredientes e leve ao fogo até borbulhar.
Glacê cheesecake
Espere esfriar e cubra o cheesecake.
DSC01022

Éclairs


Resolvi retomar a produção de receitas de um livro que ganhei em 2010. Ontem fiz a clássica receita francesa que agrada a todos os amantes de doces: Éclairs! Ou como se conhece em português, Bomba. É muito fácil, mais fácil até do que eu imaginava.

Ingredientes

150ml de água
70g de manteiga
90g de farinha de trigo peneirada
2 ovos

Misture a água com a manteiga e leve ao fogo baicxo até ferver. Retire do fogo e adicione a farinha de uma só vez até formar uma bola. Deixe esfriar um pouco e adicione um ovo por vez até obter uma massa lisa. Use um saco de confeiteito e coloque em uma assadeira untada e de preferência com papel manteiga. (no meu caso usei o silpat, uma folha de silicone.) Deixe assar até dourar levemente. Retire do forno e dê uma leve batiditinha para tirar o ar. Corte ao meio, recheie e cubra com o glacê.

Para o recheio fiz um creme de chocolate bem rápido: Fervi 300ml de leite com 2 col. (sopa) de açúcar. Joguei sobre 2 col. (sopa) de amido de milho. Levei ao até começar a borbulhar. Adcionei 100g de chocolate meio marago e deixei terminar de cozinhar, tudo isso mexendo sempre.

Para o glacê de chocolate: Misturei 6 col. (sopa) de leite, 1 col. (sopa) de cacau em pó e 150g de açúcar impalpável (pode ser o de confeiteiro também). Levei ao fogo só pra formar uma calda.

Para a decoração usei chocolates preto e branco derretidos.

Doce música, por que a ouves tão triste?

És música e a música ouves triste? 
Doçura atrai doçura e alegria: 
porque amas o que a teu prazer resiste, 
ou tens prazer só na melancolia? 
se a concórdia dos sons bem afinados, 
por casados, ofende o teu ouvido, 
são-te branda censura, em ti calcados, 
porque de ti deviam ter nascido. 
Vê que uma corda a outra casa bem 
e ambas se fazem mútuo ordenamento, 
como marido e filho e feliz mãe 
que, todos num, cantam de encantamento: 
    É canção sem palavras, vária e em 
    uníssono: “só não serás ninguém”. 

Soneto 8, de William Shakespeare

Neste mês fiz o bolo de chá de bebê da Letícia, adotada pela minha amiga Patrícia Muller. Uma parte da imensa doçura de Letícia ficou em seu singelo bolo.

A massa foi pão-de-ló que aprendi no livro Técnicas de Confeitaria Profissional, da editora Senac. Indico esse livro para os amantes da arte Confeitaria.

Quem deseja realmente tornar-se um bom confeiteiro deve aprender as técnicas básica e clássicas e, a partir daí, começar a cria suas próprias receitas. Livros de receitas são interessantes para dar idéias, mas é preciso técnica para criar algo além de saboroso, estético, que junto a um senso apurado e um refinamento, obtendo uma verdadeira obra de arte gastronômica.

Para o recheio fiz uma calda de frutas vermelhas com amora e morangos. No post ensino como fazer. Misturei com um pouco de glacê e cream cheese e ficou sensacional!

Frutas e açucar

Cozinhando a chimia

Resultado Final

Para levar pro chá, fiz cupcakes pink com cobertura de glacê :)