Arquivo da categoria: Pasta Americana

Doce música, por que a ouves tão triste?

És música e a música ouves triste? 
Doçura atrai doçura e alegria: 
porque amas o que a teu prazer resiste, 
ou tens prazer só na melancolia? 
se a concórdia dos sons bem afinados, 
por casados, ofende o teu ouvido, 
são-te branda censura, em ti calcados, 
porque de ti deviam ter nascido. 
Vê que uma corda a outra casa bem 
e ambas se fazem mútuo ordenamento, 
como marido e filho e feliz mãe 
que, todos num, cantam de encantamento: 
    É canção sem palavras, vária e em 
    uníssono: “só não serás ninguém”. 

Soneto 8, de William Shakespeare

Neste mês fiz o bolo de chá de bebê da Letícia, adotada pela minha amiga Patrícia Muller. Uma parte da imensa doçura de Letícia ficou em seu singelo bolo.

A massa foi pão-de-ló que aprendi no livro Técnicas de Confeitaria Profissional, da editora Senac. Indico esse livro para os amantes da arte Confeitaria.

Quem deseja realmente tornar-se um bom confeiteiro deve aprender as técnicas básica e clássicas e, a partir daí, começar a cria suas próprias receitas. Livros de receitas são interessantes para dar idéias, mas é preciso técnica para criar algo além de saboroso, estético, que junto a um senso apurado e um refinamento, obtendo uma verdadeira obra de arte gastronômica.

Para o recheio fiz uma calda de frutas vermelhas com amora e morangos. No post ensino como fazer. Misturei com um pouco de glacê e cream cheese e ficou sensacional!

Frutas e açucar

Cozinhando a chimia

Resultado Final

Para levar pro chá, fiz cupcakes pink com cobertura de glacê :)

Qual sua profissão?

Estou me aventurando em fazer bolos com pasta americana! É um técnica bem especial que permite fazer criações personalizadas onde posso usar minha criatividade :) O primeiro que fiz foi em mês passado para o aniversário do meu amigo Eduardo. Fizemos uma surpresa para ele durante um encontro de Artes Marciais. Ele é faixa preta no estilo Nei Kung e fiz o bolo imitando o kimono dele, vermelho com uma faixa.

 

Bolo 2 Amores: Massa de Chocolate e Baunilha com recheio de Brigadeiros Branco e Preto

E para homenagear os guerreiros, que são aqueles que travam a verdadeira batalha, não a externa, mas a batalha interior:

Katana

Ela se levanta altiva e ereta
E leva consigo a pureza dos valores.
É implacável com a mediocridade,
Como um espelho reflete o temor dos covardes
Ou a dignidade dos corajosos.
É a verdadeira compaixão dos bondosos,
Pois seu trajeto reflete a luz
Da retidão da alma que a conduz.
Ela se torna, enfim, parte de mim.
E, livre de desejos, o meu coração.
Com ela os obstáculos não passam de ilusão.
Pois nada é capaz de parar a Vontade.
É o seu Destino posto em ação.